Make your own free website on Tripod.com

Lamas do Vouga

    Número de habitantes: 760

    Área: 376 ha

    Lugares: Lamas, Pedaçães, Vila Verde (extinto) e Vougasia: Lamas do Vouga

    A freguesia de Lamas do Vouga que hoje se conhece como povoação constituinte do Concelho de Águeda, ainda que afastada no tempo dos valores que a documentação histórica lhe confere desde a ocupação céltico-romana e da conquista cristã, continua a apresentar-se como um bom tema para trabalhos atraentes de qualquer estudioso que se dedique a estas matérias.

    A povoação foi e é constituída por áreas baixas junto aos rios, áreas alagadiças cujas estradas que por aí passam sempre necessitaram de pontes, e áreas mais elevadas como o próprio chamado Cabeço do Vouga, onde se podem observar vestígios de povos antigos que têm sido objecto de estudo.

    O Marnel era considerado em tempos idos campo alagadiço onde só se podia andar de bateira. Tal é o que tem este nome junto do rio Vouga e na estrada do Porto para Coimbra. As velhas estradas (romana e mourisca), mosteiros e Igrejas da Antiga Villa de Lamas ou Marnel, reconstruídas, reedificadas até com mudança de situação no espaço, fugindo, naturalmente, às zonas periodicamente alagadiças das correntes de água.

lam3.jpg (10575 bytes)

Estação arqueológica do Cabeço do Vouga

    O mosteiro do Marnel ou de Santa Maria de Lamas foi doado por Inderquina Pala, em 957, ao Mosteiro de S. Salvador de Viseu e, posteriormente, ao Mosteiro do Lorvão, como a própria Villa de Lamas. A Vila de Santa Maria de Lamas também está mencionada na lista dos bens, em 1050, além de outras povoações, recebidos de Gonçalo Viegas e de D. Châmoa.

    A Vila do Marnel ou Lamas teve, por donatários, grandes personagens e o monte do Marnel era regalengo. O Marnel e o Cabeço do Vouga tiveram grande importância como posições acasteladas em lugares estratégios.

    A velha ponte do Marnel é medieval mas sobreposição de outra romana. Crê-se que as pontes sobre o Vouga e o Marnel são dos fins do século XIII ou princípios do XIV.

        lam1.jpg (22340 bytes)  lam2.jpg (10875 bytes)

                             Ponte romana do Marnel                                         Ponte sobre o rio Vouga

    Nos fins do século XIV, da concessão do Julgado do Vouga feita por D. João I a D. Diogo Lopes de Sousa, passou aos condes de Miranda do Corvo, posteriormente marqueses de Arronches e duques de Lafões, que foram senhores da casa Soza.

    A Igreja Paroquial, da invocação de Nossa Senhora da Conceição, situa-se a dominar a povoação de Lamas, na vertente a Oeste do Cabeço, entre Vouga e Marnel. No seu interior, os retábulos são do século XVIII. A escultura da Virgem com o menino é do século XVII. Na sacristia foi fixada uma inscrição da igreja velha bastante antiga e em latim. A igreja foi construída no século XIX.

    O lugar de Vouga, perto da Ponte do Vouga, que foi vila e sede de um concelho medieval, suportando vicissitudes a vários níveis, caiu em decadência e ainda mantém uma ou uotra casa antiga a ilustrar o seu antigo esplendor.

    Em Pedaçães, existe a Capela da invocação de S. Lourenço, também copnhecida por Capela de Santo António, cujas imagens de pedra se encontram no seu interior, bem como a escultura de madeira policromada da Virgem com o Menino que teria vindo de outra capela do Vouga. Em 1791, houve licença de bênção desta capela para nela se poderem celebrar ofícios divinos.

    Entre Vouga e Marnel, no alto da elevação, existe a chamada Capela do Espírito Santo.

    A grande actividade económica da freguesia foi e continua a ser a agricultura, embora nos tempos actuais tenham surgido surtos de desenvolvimento industrial e comercial, procurando acompanhar a tecnologia e o progresso que se tem tornado evidente por todo o lado.

prev.gif (10333 bytes)

......